Família Igreja Doméstica Testemunha da Esperança

download 5

Por "ter colocado no centro de sua ação pontifícia, o tema da ecologia integral e do patrimônio cultural compartilhado em uma lógica de desenvolvimento sustentável e de solidariedade universal, dirigindo-o a cada pessoa que habita nosso Planeta com a tarefa de cada um fazer a sua parte no sinal do cuidado da Casa Comum". Esta é a motivação do Prêmio Internacional que, em sua quarta edição, a histórica Associação ambientalista de voluntariado Academia Kronos Onlus decidiu conceder ao Papa Francisco.

A notícia foi enviada em uma carta à Prefeitura da Casa Pontifícia. A carta foi escrita pelo advogado Ottavio Capparella, chefe do Escritório Jurídico da Associação e delegado para as relações institucionais com o Vaticano. O título do prêmio é "Eu faço minha parte", e consiste em uma pequena escultura de um beija-flor, protagonista de uma antiga fábula africana.  O artefato foi feito pelo escultor-operário Renato Mancini utilizando materiais de descarte. Na fábula é dito que, quando um incêndio irrompeu na floresta, enquanto todos os animais estavam fugindo em direção ao rio em busca de segurança, o beija-flor voou na direção oposta carregando uma gota de água em seu bico e dizendo: "Eu faço minha parte".
O Prêmio Internacional da Academia Kronos é dado a pessoas e organizações comprometidas com as questões ambientais, mas neste ano o primeiro a ser premiado foi o Papa Francisco. O conceito de ecologia integral expresso pelo Papa, particularmente na "Laudato si", foi reconhecido como uma nova visão que pode se tornar um farol nas atividades de muitas realidades ambientais.
 
Fonte: VaticanNews